.

A Toxina Botulínica, famoso Botox, conhecida por disfarçar rugas de expressão e flacidez no rosto, é utilizada também no tratamento odontológico para a ‘resolução’ dos casos de sorriso gengival, tratamento do bruxismo e dores de cabeça de origem odontológica, dentre outros.

A Toxina Botulínica age paralisando o músculo que está em hiperfunção, devolvendo-lhe o estado de normalidade. O procedimento é seguro e não há nenhum comprometimento motor da boca. É um tratamento simples, eficiente, feito em dez minutos com agulha fina – como a usada para aplicar insulina – e com alto grau de satisfação relatado pelos pacientes.

Para o bruxismo, por exemplo, a toxina botulínica ajuda tanto os pacientes que rangem quanto os que apertam os dentes. A substância é aplicada de cada lado da face, nos principais músculos da mastigação para fazê-los perderem a força excessiva. É um tratamento novo que vem apresentando resultados incríveis, ideal para quem não quer mais dormir com a placa protetora nos dentes. A explicação é simples: quando injetada num dos músculos da face, a tensão diminui, de maneira que não há força o suficiente para provocar o atrito entre os dentes, causando o desgaste ou a fadiga dos músculos da mastigação, uma das situações responsáveis pelas dores orofaciais. A excelente vantagem em relação ao tratamento tradicional é que, diferentemente das placas noturnas, que podem gerar desconforto ao descanso do paciente, a toxina não causa incômodo. Além disso, a substância também pode ser aplicada no controle das próprias dores de cabeça secundárias ao bruxismo.

O tratamento também é usado para casos de disfunção de ATM e dor orofacial. Pacientes que ao sorrirem mostram a gengiva em excesso – chamado sorriso gengival – podem escapar/ livrar-se da cirurgia nos casos em que a distância do lábio até a gengiva não excede três milímetros. Uma pequena aplicação no músculo interno do buço, responsável por tracionar o lábio superior para cima, impede que ele suba e, mantendo-se no lugar, expõe menos a gengiva. A melhora do quadro é notória e não há perda de sensibilidade no lábio superior, nem a sensação de face paralisada.

A toxina botulínica é muito útil ainda na preparação dos músculos da boca do paciente que vai fazer implante dentário. A substância ajuda no relaxamento da musculatura da mastigação, o que favorece a adaptação ao uso de próteses dentárias.

Assim como acontece quando usado para fins estéticos, pela Medicina, a toxina botulínica na odontologia também tem duração de seis meses e precisa ser reaplicado para continuidade do bom resultado.
Entre as suas vantagens mais significativas, trata-se de uma intervenção cujos resultados se verificam rapidamente e de uma solução que apresenta pouquíssimos – e passageiros – efeitos colaterais, de forma que a sua utilização é bastante segura.